ESTRATÉGIAS USADAS POR PROFESSORES PARA AVALIAR CRIANÇAS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

Moésia Alves Macêdo, Moema Alves Macêdo, Ivancildo Costa Ferreira

Resumo


Introdução: Este estudo fundamentou-se no conceito de avaliação formativa, a qual evidencia o fator que impede o seguimento do processo de ensino-aprendizagem para que se possam criar estratégias para superá-la. Logo, indispensável a uma escola inclusiva. Objetivo: Teve como objetivo principal averiguar que estratégias avaliativas o professor utiliza para avaliar crianças com deficiência intelectual, em específico se usam uma avaliação formativa, e se usam recursos e materiais para promover a acessibilidade ao conhecimento. Metodologia: De cunho qualitativo-descritivo, com o uso de observações, contou com a participação de duas professoras da sala comum da rede pública municipal de ensino do Recife que possuía alunos com deficiência intelectual. Resultados e discussão: A partir da análise das observações, pode-se concluir que as docentes não usavam recursos acessíveis, suas estratégias foram pífias para alfabetizar crianças com deficiência intelectual. Conclusões: Os professores não incluíam os alunos no processo de alfabetização por não realizar avaliação formativa.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.