TRAGÉDIA DA VALE EM BRUMADINHO-MG: AUMENTO DOS CASOS DE DENGUE E CHIKUNGUNYA UM ANO APÓS DESASTRE

Andrezza Lobo Rodrigues, Pedro Walisson Gomes Feitosa, Renee Renee Castro Araújo, Gabriel Silva Resende, Vitória Laura Daves de Moraes Oliveira, Wládia Gislaynne de Sousa Tavares

Resumo


Introdução: O município de Brumadinho-MG vivenciou um desastre socioambiental após o rompimento de uma barragem da mineradora Vale em janeiro de 2019. Além dos mais de 240 mortos, esse evento culminou em modificações territoriais, ambientais, culturais e econômicas que seguem pondo em risco a população residente na região. Objetivo: Realizar uma análise epidemiológica quanto às notificações de Dengue e Chikungunya na população do município de Brumadinho-MG no período de 2018-2019. Metodologia O estudo de caráter transversal e retrospectivo teve como fonte de dados o Boletim epidemiológico “Um ano do desastre da Vale”, organizado e lançado pelo Ministério da Saúde do Brasil. Além disso, foram selecionados artigos publicados entre 2015-2020, disponíveis nas bases de dados Medline e Scopus. Resultados: Em 2018 foram registrados 25 casos prováveis de dengue, enquanto que, em 2019, ocorreram 1.032 casos prováveis. Isso representa uma elevação de 4.028% em relação ao mesmo período do ano anterior, tendo uma incidência acumulada aumentada de 62,3 (x100mil habitantes) em 2018 para 2573,4 (x100mil habitantes) em 2019. Quanto à chikungunya, que não apresentou nenhum caso provável registrado no ano de 2018, foi observado o registro de 5 casos prováveis em 2019, tendo um aumento de incidência acumulada de 0,0 para 12,5 (x100mil habitantes). Conclusão: Mostrou-se evidente a necessidade de planejamentos governamentais que visem a proteção desta população quanto aos agravos em latência, assim como intensificar a proteção ambiental no país, a fim de evitar que tragédias como a ocorrida em Brumadinho sejam vivenciadas em outras localidades.

Referências


BRASIL; Bol Epidemiol [Internet]. 2020 jan [31/03/2020]; 51(n.esp.):1-35. Disponível em: http://www.saude.gov.br/boletins-epidemiologicos

BRÊTAS, A.C.P.; GAMBA, M.A. Enfermagem e saúde do adulto. Barueri: Manole, 2006.

CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS - CNDH (Brasília-df). RELATÓRIO SOBRE O ROMPIMENTO DA BARRAGEM DE REJEITOS DA MINERADORA SAMARCO E SEUS EFEITOS SOBRE O VALE DO RIO DOCE. Brasília: Cndh, 2017. 59 p. Disponível em: https://www.mdh.gov.br/informacao-ao-cidadao/participacao-social/conselho-nacional-de-direitos-humanos-cndh/RelatriodaBarragemdoRioDoce_FINAL_APROVADO.pdf. Acesso em: 31 mar. 2020.

FREITAS, Carlos Machado de et al . Desastres naturais e saúde: uma análise da situação do Brasil. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 19, n. 9, p. 3645-3656, Sept. 2014 . Available from . access on 31 Mar. 2020. https://doi.org/10.1590/1413-81232014199.00732014

FREITAS, Carlos Machado de; SILVA, Mariano Andrade da; MENEZES, Fernanda Carvalho de. O desastre na barragem de mineração da Samarco: fratura exposta dos limites do Brasil na redução de risco de desastres. Cultura e Ciência, São Paulo, v. 68, n. 3, p.2-10, July/Sept 2016. Disponível em: http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0009-67252016000300010. Acesso em: 31 mar. 2020.

FREITAS, Carlos Machado de et al . Desastres em barragens de mineração: lições do passado para reduzir riscos atuais e futuros. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília , v. 28, n. 1, e20180120, 2019 . Disponível em . acessos em 31 mar. 2020. Epub 08-Abr-2019. https://doi.org/10.5123/s1679-49742019000100020.

FREITAS, Carlos Machado; SILVA, Mariano Andrade da. Acidentes de trabalho que se tornam desastres: os casos dos rompimentos em barragens de mineração no Brasil. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho, [s.l.], v. 17, n. 1, p.21-29, 2019. Zeppelini Editorial e Comunicacao. http://dx.doi.org/10.5327/z1679443520190405

GUALDA, D.M.R.; BERGAMASCO R.B. Enfermagem e cultura e o processo SaúdeDoença. São Paulo: Ícone, 2004.

IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Laudo técnico preliminar. Impactos ambientais decorrentes do desastre envolvendo o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais. Novembro de 2015 < Disponível em: http://www.ibama.gov.br/phocadownload/barragemdefundao/laudos/laudo_tec nico_preliminar_Ibama.pdf

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Um ano do desastre da Vale: Organização e resposta do Ministério da Saúde.

MONTEIRO, Kerla Joeline Lima; ROZENTAL, Tatiana; LEMOS, Elba Regina Sampaio de. DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL ENTRE A FEBRE MACULOSA BRASILEIRA E O DENGUE NO CONTEXTO DAS DOENÇAS FEBRIS AGUDAS. Revista de Patologia Tropical, [s.l.], v. 43, n. 3, p.241-250, 9 out. 2014. Universidade Federal de Goias. http://dx.doi.org/10.5216/rpt.v43i3.32220.

RIGOTTO, Raquel Maria; AGUIAR, Ada Cristina Pontes. Por que morreu VMS? Sentinelas do des-envolvimento sob o enfoque socioambiental crítico da determinação social da saúde. Saúde debate, Rio de Janeiro , v. 41, n. 112, p. 92-109, mar. 2017. Disponível em .acessosem 31 mar. 2020. https://doi.org/10.1590/0103-1104201711208.

ROMÃO, Anselmo et al. Avaliação dos impactos sobre a saúde do desastre da mineração da Vale (Brumadinho, MG). Brasil: Ministério da Saúde, 2019. 16 p. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/32268/3/Nota_Tecnica_Brumadinho_impacto_Saude_01022019.pdf. Acesso em: 31 mar. 2019.

SANTOS, Alexandre Lima; RIGOTTO, Raquel Maria. TERRITÓRIO E TERRITORIALIZAÇÃO: INCORPORANDO AS RELAÇÕES PRODUÇÃO, TRABALHO, AMBIENTE E SAÚDE NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE. Revista Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 8, n. 3, p.387-406, nov. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tes/v8n3/03.pdf. Acesso em: 31 mar. 2020.

VALE S/A. Vale realiza fumacês e sobrevoos de drone em Brumadinho para controle de pragas, vetores e prevenção de doenças. 2019. Elaborada pela Vale Mineração. Disponível em: http://www.vale.com/brasil/PT/aboutvale/news/Paginas/vale-realiza-fumaces-e-sobrevoos-de-drone-em-brumadinho-para-controle-de-pragas-vetores-e-prevencao-de-doencas.aspx. Acesso em: 31 mar. 2020.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.